Dicas para visitar Salvador

ago 30, 13 Dicas para visitar Salvador

Salvador é uma das cidades mais visitadas do Brasil. A cidade também é o destino mais procurado por estrangeiros aqui no Brasil. Salvador possui um povo caloroso, praias ideais para diversas atividades e opções de lazer e cultura que agradam diversos tipos de público. Seguem algumas dicas que vão desde hospedagem a lugares a serem visitados na capital baiana.  A cidade está bem preparada para receber os turistas. Existem opções de hospedagem na orla marítima, com bela visão do mar, mas também existem acomodações mais modestas, mas nem por isso sem conforto. No bairro da Barra há hotéis, pousadas e hosteis bem aconchegantes e a preços mais em conta. O transporte pode ser feito por meio de ônibus, táxis ou metrô, mas é bom evitar os horários de pico, para não perder tempo nos congestionamentos da cidade. Os mais de 20 pontos de auxílio ao turista espalhados pela cidade podem sanar as dúvidas que surgirem ao longo da estadia.

Os mais de 50 quilômetros de praias apresentam beleza incomparável. Quem deseja algo mais afastado do centro e de todo o movimento, pode escolher praias como Itapuã, Flamengo e Stella Maris, que possuem águas limpas, ambiente mais tranquilo e muitas opções de atividades. A gastronomia do lugar também é incrível, além do tradicional acarajé, o lugar apresenta várias comidas que misturam ingredientes indígenas, portugueses e africanos. Delícias como o bobó, caruru e moqueca são algumas das comidas típicas de Salvador. Para quem quer se divertir, uma das dicas valiosas é escolher os bares e boates do Centro Histórico e na Barra. O carnaval é um item a parte. São quase 2 milhões de pessoas todo o ano atrás de trios elétricos e apresentações nas ruas da cidade. A mistura de religiões é algo muito presente na cidade que apresenta opções muito engrandecedoras como as igrejas com muita história tal qual a igreja de São Francisco, além de eventos como a lavagem do Bonfim e as oferendas a Iemanjá. Na parte Alta fica o colorido Pelourinho, no bairro histórico que foi tombado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. As ruas possuem casarões dos séculos 17 e 18, que hoje abrigam museus que contam a história da capital da Bahia.